DIA INTERNACIONAL DA SÍNDROME DE DOWN

Neste domingo (21), é comemorado o Dia Internacional da Síndrome de Down. A Associação Pestalozzi João Pessoa oferece acompanhamento gratuito a pessoas com síndrome de Down. A data tem como objetivo de conscientização, além de defender os direitos das pessoas com síndrome de Down contribuindo para uma sociedade mais inclusiva.

Eloísa Correia, de 6 anos, tem síndrome de Down e é uma das usuárias atendidas na Associação Pestalozzi João Pessoa. Desde os dois anos, ela é acompanhada pela equipe multidisciplinar para desenvolvimento e garantir os melhores benefícios para que tenha a vida plena.

A mãe de Eloísa, Eliseuda Correia, acompanha a filha durante os atendimentos na Associação com a equipe de reabilitação integrada. “Eu sou louca pela Pestalozzi, tanto na família e na escola, ela desenvolveu muito”, contou.

Eliseuda ainda falou que uma das dificuldades é o preconceito, pois as pessoas não conhecem a síndrome e já chegaram a chamar a filha de “doentinha”. “A gente sente o preconceito. E não é das crianças o preconceito, é dos adultos”, relatou a mãe de Eloísa.

O desejo de mãe é que a filha consiga chegar na fase adulta empregada ou estudando. “Eu desejo que ela se desenvolva o melhor possível. Eu quero que ela aprenda, quero que ela cresça, que ela amadureça. Se ela não conseguir estudar, se ela não conseguir ter curso superior, que vá trabalhar, que seja o mais normal possível. É por isso que eu luto, que eu venho para a Pestalozzi”, concluiu Eliseuda.

Eloísa é acompanhada na Pestalozzi pela equipe multidisciplinar, como a psicóloga e terapeuta ocupacional. A fonoaudióloga Petria Feitosa explicou um pouco do trabalho desenvolvido com Eloísa. “Ela trabalha muito bem a linguagem oral, ela está adequando a fala dela. Você não consegue chegar 100% de uma fala de uma criança com síndrome de Down, mas consegue minimizar a dificuldade de fala. Ela tem uma boa oralidade”, disse a fonoaudióloga. Petria também trabalha as cores com Eloísa, pois ela tem um déficit com as cores.

Além de Eloísa, David Uchôa, de 10 anos, também é atendido na instituição. Ele é acompanhado pela terapeuta ocupacional, psicóloga, assistente social, fonoaudióloga, entre outros profissionais.

Maria Helena Uchôa, mãe de David, contou os desafios enfrentados e do preconceito com pessoas com síndrome de Down. “Às vezes tem gente que fala: ‘ele é uma criança que tem problemas’. Não é bem assim, tem que tratar ele como uma pessoa normal. Ele tem síndrome de Down, mas entende tudo o que você fala”, concluiu.

A mãe de David ainda ressaltou que ele está evoluindo, já que é atendido desde bebê na Pestalozzi. “Ele está evoluindo. Eu gosto muito do atendimento”, falou.

Maria Helena também falou o desejo de David se tornar independente. “Eu tento sempre fazer que ele faça as coisas do jeitinho dele, mas que ele procure fazer. Eu tento sempre criar ele para que, mais tarde, ele seja independente”, pontuou.

A fonoaudióloga de David também explicou um pouco do trabalho desenvolvido com ele. “David sabe escrever, sabe cores, números… A aprendizagem dele na área de leitura é muito boa. Eu trabalho com ele a parte de motricidade de lábios, língua, fortalecimento de bochecha, articulação”, falou Petria Feitosa.

Importância do acompanhamento multidisciplinar:

Na Pestalozzi João Pessoa, existe o Centro de Reabilitação Integrada para pessoas com síndrome de Down. O acompanhamento com equipe multidisciplinar para crianças com síndrome de Down é importante para melhorar as habilidades da linguagem com a fonoaudiologia, apoiar a construção de autonomia nas atividades e comportamento com a psicologia, além de desenvolvimento neuropsicomotor e atividades diárias com a terapia ocupacional.

O que é Síndrome de Down:

A síndrome de Down é uma alteração genética presente na espécie humana desde sua origem. A síndrome de Down é a primeira causa conhecida de discapacidade intelectual, representando aproximadamente 25% de todos os casos de atraso intelectual, traço presente em todas as pessoas com a síndrome. No Brasil, estima-se que ocorra 1 em cada 700 nascimentos, o que totaliza em torno de 270 mil pessoas com síndrome de Down. A incidência estimada é de 1 em 1 mil nascidos vivos no mundo.

About the Pestalozzi Association:

A Associação Pestalozzi é uma instituição filantrópica sem fins lucrativos que busca a inclusão social de pessoas com deficiência visando a qualidade de vida dos usuários atendidos. A Pestalozzi oferece acompanhamento a pessoas com deficiência intelectual, autismo, síndrome de Down, síndrome de Asperger, deficiência física e múltiplas através da habilitação e reabilitação, esporte e cultura. A instituição atende crianças, adolescentes e adultos.

As doações podem ser feitas através da conta corrente do Banco PagSeguro Internet S/A (Agência: 0001 / Conta: 09592250-6 / Banco: 290). O telefone da Pestalozzi para doações é: (83) 98840-9421.

A Associação Pestalozzi está localizada na Avenida Ranieri Mazilli, 1732, no bairro do Cristo Redentor. O horário de atendimento é de segunda-feira a sexta-feira, das 07h30 até às 17h.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui