João Azevêdo alerta para risco de colapso na saúde e apela para população cumprir medidas de combate ao vírus: “pense nas pessoas que você ama”

Preocupado com a velocidade da contaminação da Covid-19, o governador da Paraíba, João Azevêdo, em entrevista ao programa ‘Conversa com o Governador’, desta segunda-feira (8) apelou para que a população respeite as medidas de combate e falou sobre a possibilidade de restringir ainda mais o funcionamento do comercio.

De acordo com o gestor, na entrevista acompanha pelo ClickPB, o risco de colapso nos hospitais é real com a velocidade que tem sido registrada o aumento de internações, óbitos e infectados pela Covid-19. “Vivemos o pior momento com a velocidade em que a doença está se propagando no Estado. Ano passado fizemos o enfrentamento sem ter um colapso. Mas esse ano, o contágio está sendo muito maior com a demanda por leitos. Já discutimos com prefeitos e os Ministérios Públicos para sabermos conduzir da melhor forma as decisões. É hora de pensar nas pessoas que você ama. Depois de um ano de luta, a pandemia vai exigir ainda mais esforço de todos. É hora de solidariedade e de luta pela vacina e a vida”, explicou.

A necessidade de implantar medidas que controlem e reduzam a mobilidade da população também foi destaque em sua fala. Segundo o gestor, é difícil ter que restringir o funcionamento dos serviços, mas necessário com tantas mortes sendo anunciadas. “Não é fácil para um gestor anunciar o fechamento de uma atividade econômica. Por isso, peço mais esforço de todos e fazendo nossa parte evitaremos um colapso na saúde. Cumpra o isolamento social, cada dia nessa guerra são dezenas de vida que iremos salvar”, desabafou.

A expectativa acerca de um novo decreto pode se tornar realidade, já que segundo o governador, estão sendo realizadas reuniões com os Poderes Executivo e Legislativo do estado, além do Sistema de Justiça para delineamento de novas medidas a serem anunciadas em breve.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui