Bolsonaro sanciona Lei de autoria do ex-senador Efraim Morais (DEM-PB) criando o dia Nacional do Sanfoneiro

O Diário Oficial da União publica, nesta terça-feira (20), a Lei nº 14.140, de 19 de abril de 2021, que institui o Dia Nacional do Sanfoneiro, a ser comemorado anualmente, em todo território nacional, na data de nascimento do músico Severino Dias de Oliveira, conhecido como Sivuca, que morreu aos 76 anos, no dia 14 de dezembro de 2006 de autoria do então senador Efraim Morais do DEM da Paraíba.

Severino Dias de Oliveira conhecido como SIVUCA, nasceu em Itabaiana na Paraíba no dia, 26 de maio de 1930 e faleceu em João Pessoa, em 14 de dezembro de 2006, foi um multi-instrumentista, maestro, arranjador, compositor, orquestrador e cantor brasileiro. Suas composições e trabalhos incluem, dentre outros ritmos, choros, frevos, forrós, jazz, baião, música clássica, blues, entre muitos outros, e levou a cultura nordestina para o mundo. Como compositor, arranjador, instrumentista, o mestre da sanfona participou de mais de 200 discos de gêneros musicais diferentes como bossa nova, forró, choro, baião, maracatu, frevo, entre outros.

O dia do Sanfoneiro passa a ser comemorado na data de nascimento do homenageado, SIVUCA, 26 de Maio. Este ano, mesmo com homenagens remotas, o gênio da concertina já será homenageado com lives e depoimentos de sanfoneiros que trabalhara, participaram e acompanharam a vida profissional de Sivuca.

A socióloga Flávia Barreto, filha de Sivuca, escreveu um livro biográfico do pai, Magnífico Sivuca: maestro da sanfona, no qual detalha a infância, a carreira do músico no Brasil e no exterior, as parcerias musicais.“Sivuca é música, sempre foi música, em casa, fora de casa. Sivuca estava sempre tocando, ouvindo. Ele sempre foi música, desde criança”, disse Flávia em entrevista para a Rádio Nacional de Brasília.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui