Fluminense sai na frente, sofre virada e pressão no fim, mas garante classificação às oitavas da Copa do Brasil

Em jogo aceleradíssimo, o Fluminense sofreu a virada, perdeu por 2 a 1 para o Bragantino, mas avançou às oitavas de final da Copa do Brasil. Após vencer o primeiro jogo por 2 a 0, no Maracanã, o Tricolor podia perder até por um gol de diferença na noite desta quarta-feira, no Estádio Nabi Abi Chedid. Dito e feito.

Após primeiro tempo equilibrado, o Tricolor abriu o placar aos 15 da segunda etapa com Nenê, que cobrou falta na gaveta de Júlio César. Pelo Bragantino, Hurtado saiu do banco de reservas para colocar fogo na partida: empatou aos 22 e virou aos 42. Os minutos finais, então, foram de pressão do Massa Bruta, que tentou, mas não conseguiu chegar ao terceiro – que levaria a decisão para os pênaltis. Assista aos melhores momentos:

FIM DE JEJUM

Com a classificação, o Fluminense não só avançou às oitavas da Copa do Brasil, mas também colocou fim a um incômodo jejum: não eliminava um clube da Série A no torneio mata-mata há seis anos. A última vez havia sido em 2015, quando bateu o Grêmio nas quartas de final.

O VÔ TAVA ON

Aos 39 anos – quase 40 -, Nenê foi mais uma vez decisivo para o Fluminense. Aos 15 minutos do segundo tempo, o meia cobrou falta com muita categoria e acertou o ângulo esquerdo do goleiro Júlio César. A bola ainda trincou a trave antes de entrar. Golaço que garantiu a classificação tricolor.

HURTADO TAMBÉM ENTRA LIGADO

Que noite do venezuelano! Hurtado entrou aos 21 do segundo tempo no lugar de Helinho e mudou o jogo. No primeiro toque na bola, já empatou a partida e, aos 42, deu esperança ao Bragantino de levar a decisão para os pênaltis. Com dois gols, foi o nome do Massa Bruta, que apesar da eliminação, fez grande jogo.

PRIMEIRO TEMPO

Bragantino e Fluminense fizeram primeiro tempo equilibrado e não saíram do 0 a 0. Precisando reverter o resultado, os donos da casa tiveram mais posse de bola e rondaram mais à área de Marcos Felipe, mas esbarraram em uma defesa tricolor compacta e organizada. A alternativa encontrada foi arriscar de longe: foi assim duas vezes com Artur, uma com Ytalo e um foguete, no finzinho, com Jadsom, que obrigou o goleiro adversário a trabalhar. O Flu, por sua vez, se defendia bem e tentava explorar os contra-ataques. Levou bastante perigo com Biel, após cobrança de escanteio, e com Martinelli, que por pouco não marcou um golaço. Apesar de criar menos, foi o Tricolor que chegou com mais perigo.

SEGUNDO TEMPO

O jogo continuou movimentadíssimo na segunda etapa. Com estratégias parecidas, as duas equipes repetiam o cenário do primeiro tempo até que, aos 15, Nenê abriu o placar em linda cobrança de falta. O Bragantino se lançou com mais sede ao ataque e começou a pressionar: chegou ao empate aos 22, criou chances e, aos 42, marcou o segundo – Hurtado foi o autor dois dois. Os minutos finais foram de pressão total do Massa Bruta, que arriscou de longe e cruzou bastante na área, mas não conseguiu o objetivo. O Fluminense se segurou da forma que deu e garantiu a classificação.

AGENDA DOS TIMES

As duas equipes voltam a se encontrar no próximo domingo, às 20h30 (de Brasília), de novo no Estádio Nabi Abi Chedid, mas dessa vez pela terceira rodada do Brasileirão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui