PM está tentando convencer profissionais que rejeitaram vacina contra a Covid-19, na PB

Após a repercussão acerca do número de policiais militares paraibanos que se recusaram a tomar as doses do imunizante contra a  covid-19, o coronel José Ronildo, que é o presidente da comissão de ações de prevenção para covid-19 da Polícia Militar do Estado da Paraíba se pronunciou sobre o caso.

Ele informou que cada policial tem sua particularidade e individualidade em tomar ou não tomar o imunizante, no entanto, eles têm que assinar um termo se recusando tomar a vacina. Nesse termo não preciso apresentar a motivação e não vai causar nenhum tipo de penalidade.

“A Polícia Militar realmente se deparou com a situação de alguns policiais não quererem tomar a vacina. Para nos respaldar, fizemos um termo de recusa e esse policial que não quer se vacinar deve assinar. Não é obrigatório especificar o motivo de não estar se vacinando e a recusa dele não causa nenhum prejuízo”, disse.

O caminho, segundo o coronel, está sendo o do diálogo. Esses policiais estão sendo informados sobre os riscos de estarem de serviço sem o imunizante.

“O policial continua trabalhando normalmente e nós estamos numa campanha fazendo com que cada Comandante de Batalhão converse com esses policiais sobre a necessidade da vacinação, já que sem o imunizante eles estarão mais expostas à contaminação pelo vírus. Já conseguimos convencer alguns policiais e essa campanha vai continuar”, afirmou.

O coronel também falou sobre os imunizantes que foram disponibilizados para esses policiais que rejeitaram receber a vacina.

“Os imunizantes foram enviados para a categoria de segurança pública e com certeza essas vacinas serão remanejadas para outros setores da população e vamos continuar tentando convencê-los a se vacinar, porque desta forma eles estarão mais mais precavidos. A primeira dose foi aplicada em praticamente todo o efetivo de policiais ativos e da guarda da reserva e já tem muitos vacinados com a segunda dose. Praticamente 96% do efetivo já tomou a primeira dose e a segunda dose e continua sendo aplicada normalmente, de acordo com o recebimento das doses pelo governo do estado”, finalizou

A Secretaria de Segurança Pública da Paraíba emitiu uma nota informando que está aplicando as doses nos profissionais da área e que são facultadas. Confira na íntegra:

NOTA

A Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Sesds) em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde está aplicando doses de vacina contra o coronavírus nos servidores das Forças de Segurança, empenhados diretamente no enfrentamento à pandemia, de acordo com o que determina o Plano Nacional de Imunização (PNI). 

Até sexta-feira (9), será finalizado o processo de vacinação da 1a dose para os policiais e bombeiros da ativa, e finalizado o levantamento por parte de cada órgão – Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros Militar, com a quantidade de vacinas aplicadas. 

A Sesds informa ainda que a imunização é facultada a esses servidores. As doses oferecidas e não aplicadas serão remetidas à Secretaria de Estado da Saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui