Confusão em Alhandra: Protesto de juremeiros por respeito à religião termina na delegacia após vereador fazer novo discurso agressivo

Um protesto pacífico de representantes da Jurema Sagrada contra declarações inapropriadas do vereador Jeremias Santos, líder do prefeito Marcelo Rodrigues, foi realizado durante a sessão da Câmara Municipal de Alhandra, nesta segunda-feira (30).

Os religiosos pediam respeito ao parlamentar que no dia 16 de agosto fez um discurso com cunho de intolerância religiosa ao associar as divindades, elementos e práticas ritualísticas da Jurema às forças malignas e demoníacas.

Porém, em novo discurso na tribuna, Jeremias Santos se descontrolou e chamou um dos representantes religiosos de “cafajeste”, “seboso”, mandou calar a boca e ainda pediu para o presidente do legislativo retirar a pessoa do recinto, dando pancadas na tribuna de onde falava.

Tal atitude revoltou os demais representantes da Jurema Sagrada, que quiseram ouvir o pedido de desculpas do vereador, mas, ele não quis conversa e entrou em seu carro que saiu em alta velocidade.

Os juremeiros acusaram o vereador de tentativa de atropelamento e foram até a delegacia de Alhandra registrar o fato. Uma mulher fez exame de corpo de delito após registrar que levou uma pancada quando o veículo do vereador saiu.

Já o vereador que fugiu da multidão e foi buscar socorro na Companhia de Polícia Militar, informou que saiu do local para não ser agredido.

A Jurema Sagrada é uma prática espiritual largamente difundida na zona da mata da Paraíba e Pernambuco, mas que tem em Alhandra (PB) uma referência fundamental.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui