Idosa de 92 anos resgatada de abrigo clandestino em João Pessoa

Uma das idosas que foi resgatada de um abrigo clandestino localizado no bairro de Tambauzinho, em João Pessoa, no dia 5 de abril, teve uma das pernas amputadas devido a gravidade do estado de saúde.

A instituição foi vistoriada pelo Ministério Público da Paraíba, Vigilância Sanitária e Polícia Militar após uma denúncia anônima e 39 idosos que vivam no local foram encontrados em condições precárias e de maus-tratos foram resgatados.

Os idosos levados para o Hospital Padre Zé, a maioria deles em estado de desnutrição e desidratação e até com feridas pelo corpo.

Uma das idosas de 92 anos que estava o hospital foi transferida para a Aspan (Associação Promocional do Ancião), na última segunda-feira.

A mulher que tem 92 anos de idade passou quatro meses internada no Padré Zé e devido à gravidade do seu estado de saúde, quando do resgate do abrigo, teve que amputar uma das pernas.

De acordo com a promotora de Justiça de João Pessoa, Sônia Maria de Paula Maia, a idosa se alimenta na mamadeira e recebe a refeição que lhe é oferecida, com a ajuda dos cuidadores. “Quando ela foi colocada na cama, já na Aspan, num lampejo de memória, perguntou pela perna dela”, contou a promotora. 

Na saída, a idosa apertou a mão da promotora de Justiça. “É um pedido silencioso de proteção, um agradecimento sem discurso, a transmissão do calor humano, essencial para que alguém se sinta vivo”, disse.

Dos 39 idosos resgatados, 10 acabaram falecendo, sendo três antes da interdição e sete dos que estavam internados no Hospital Padré Zé.

O abrigo foi interditado e o dono foi indiciado pela Polícia Civil por maus-tratos e outros crimes. Ele chegou a ser preso, mas foi liberado após audiência de custódia.

Notícia Paraíba

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui