Paraíba

‘Estava feliz, tinha gostado do passeio’, diz família de mulher que morreu após ser atingida por vidro de fachada de shopping em Campina Grande

“Estava feliz, disse que iria voltar outra vez, tinha gostado do passeio”, disse Heloísa da Silva, sobrinha-neta de Maria do Socorro Silva, de 64 anos, que morreu após ser atingida por uma lâmina de vidro que caiu da fachada do Partage Shopping, em Campina Grande, no domingo (26).

Maria do Socorro Silva tinha ido passear pelo shopping na presença de uma prima, da filha e da neta dessa prima. As quatro saíam do Partage Shopping e estavam chamando um carro por aplicativo quando o incidente aconteceu. A lâmina de vidro caiu em cima de Maria do Socorro, que teve morte imediata. A filha de sua prima se machucou, sendo atingida por estilhaços de vidro, mas a situação dela não foi grave.

“Eu chamei minha mãe para irmos ao shopping e aí chamamos ela [Maria do Socorro] pra ir também. A ideia era dar um passeio, pensei em ir ao shopping pra ver a decoração do Natal por ser o primeiro Natal do meu filho que está com 5 meses. A ideia era tirar fotos e ter lembrança do primeiro Natal dele em família”, explicou Heloísa da Silva, sobrinha-neta da vítima.

Placa de vidro cai de shopping de Campina Grande e uma mulher morre — Foto: TV Paraíba/Reprodução

De acordo com Heloísa da Silva, a família entrou no shopping por volta das 15h do domingo, fez a compra de uma roupa e lanchou por um determinado período antes de decidir ir embora. Como a intenção era de todas verem a decoração de Natal do shopping, num momento do passeio elas tiraram fotos na decoração do local.

“Ela ainda tirou fotos minhas com meu filho e me enviou, mas não chegamos a tirar fotos todas juntas. Ela me enviou [as fotos] pelo WhatsApp ainda por lá, quando estávamos lá ela ainda me enviou, coisa de uma hora antes do ocorrido. Ela só fotografou, ajudou na hora de tirar as fotos”, explicou Heloísa.

Heloísa da Silva, sobrinha-neta da vítima, ainda disse que fazia um certo tempo que não iam juntas ao shopping com Maria do Socorro, e que ela era uma pessoa que tinha muita alegria em viver.

“Ela era uma pessoa muito alegre, tinha muita vontade de viver, muito preocupada com todos, ajudava todos da família no que fosse preciso. Era uma pessoa extremamente acolhedora, cuidadosa, alegre”, declarou a sobrinha-neta.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo