João PessoaParaíbaSaúde

Hospital Santa Isabel atinge mil procedimentos hemodinâmicos e prefeito Cícero Lucena destaca compromisso da Prefeitura em oferecer uma Saúde cada vez melhor

O Hospital Municipal Santa Isabel (HMSI) se tornou referência no atendimento cardiovascular, salvando vidas por meio de uma assistência que inclui cateterismo cardíaco e angioplastia coronária, com implante de stent. De janeiro até agosto deste ano, o Serviço de Hemodinâmica da unidade hospitalar atingiu a marca de mil procedimentos – um número que o prefeito Cícero Lucena disse representar o projeto da Prefeitura de João Pessoa de oferecer uma Saúde cada vez melhor para a população.

“É praticamente uma média de quatro procedimentos, de urgência, por dia, além dos eletivos, que tem nos ajudado a enfrentar os infartos graves, agudos, que ocorrem nas nossas unidades. Uma rede montada e estruturada, com rapidez no diagnóstico, no transporte e também no tratamento. Então, é algo que faz parte do nosso projeto, de ter uma Saúde pública no município de João Pessoa cada vez melhor – mais técnica, mais profissional e mais humanizada”, disse o prefeito Cícero Lucena, durante visita ao Hospital Santa Isabel, na manhã desta segunda-feira (21).

A secretária municipal de Saúde, Janine Lucena, lembrou que pacientes infartados não tinham para onde ir, mas agora conseguem receber atendimento imediato. “Nós temos inclusive uma ambulância específica para esse serviço, que muito nos orgulha. São mil pessoas que tiveram suas vidas salvas, por meio de um centro totalmente equipado para receber pacientes, sem precisar de regulação”, afirmou.

No HMSI, os pacientes portadores de infarto agudo do miocárdio estão tendo a oportunidade de receber uma assistência especializada de alto padrão, de forma rápida, segura e efetiva, o que tem salvado vidas. Das mais de mil pessoas atendidas, a imensa maioria delas foi em ocasiões de urgência ou emergência.

O médico cardiologista Fulvio Petrucci, que coordena o Serviço de Hemodinâmica do Hospital Santa Isabel, destacou que a unidade prioriza as síndromes coronarianas agudas, aqueles pacientes instáveis que vão para as UAPs com queixas de dor no peito, muito dos quais são diagnosticados com infarto.

“Esses pacientes têm uma mortalidade bem maior do que aqueles que fazem o procedimento programado, que estão em casa e vão para um hospital fazer um cateterismo eletivo. Então, o serviço do Santa Isabel dá prioridade aos pacientes instáveis. Com infarto, que chegam frequentemente à noite, na madrugada, nos finais de semana e feriados”, declarou o médico.

E o serviço ofertado no Hospital Municipal Santa Isabel é diferenciado porque conta com bom material, equipamentos, boa equipe e um atendimento de 24 horas nos sete dias da semana, prestando assistência com qualidade tanto no diagnóstico quanto no tratamento dos pacientes.

É o caso do comerciante Pedro dos Santos Sobrinho, 66 anos, que no mês passado fez um cateterismo com implante de stent. “Foi um susto muito grande, mas graças ao atendimento rápido que ele teve, deu tudo certo e agora ele está se recuperando muito bem. É uma nova vida”, disse Rosicleia Oliveira do Nascimento, esposa de seu Pedro.

Ela contou que ele começou com fortes dores e foi levado pela família para a UPA do Valentina Figueiredo, onde os profissionais perceberam que ele precisava de uma assistência cardiológica de urgência e o encaminharam para o Hospital Municipal Santa Isabel.

Rosicleia não poupou elogios ao atendimento que seu Pedro recebeu no hospital. “Agradeço a essa equipe maravilhosa pela vida do meu marido. Todo o atendimento foi nota dez, dos enfermeiros aos médicos que atenderam ele”, disse emocionada.

Outro paciente também atendido este ano no Serviço de Hemodinâmica do Santa Isabel foi José Maria Faustino, 70 anos. A filha dele, Vaneide Faustino Filho, disse que a assistência prestada ao pai foi fundamental para sua recuperação.

“A equipe que atendeu meu pai no dia em que ele chegou ao hospital foi muito atenciosa, muito cuidadosa. Realmente fiquei admirada com a atenção da equipe com o paciente, com o cuidado que tiveram com meu pai. Só tenho a agradecer pela vida dele”, disse Vaneide.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo